quinta-feira, 3 de abril de 2014

María Corina Machado no Senado brasileiro: quanto desrespeito a uma mulher digna e valente!!!

Na quarta-feira 2 de abril, a Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado brasileiro, promoveu uma audiência pública para supostamente debater a crise política na Venezuela e trouxe a deputada María Corina Machado para que ela pudesse relatar o que estava acontecendo em seu país. A decisão foi tomada no dia 28 de março, por iniciativa do presidente da comissão, Ricardo Ferraço do PMDB-ES. A  senadora do PCdoB, Vanessa Grazziotin não aceitou a idéia de se ouvir María Corina sem que também viesse alguém do governo. O senador pelo PSBD, o terrorista Aloysio Nunes, alegou que isso era uma desculpa para que María Corina não denunciasse o que estava ocorrendo DE FATO em seu país, mas que aceitava a proposta desde que não houvesse vândalos do PCdoB agredindo a deputada.

Grazziotin aborreceu-se com essa afirmação e houve um bate-boca entre os dois senadores, quando o senador Eduardo Suplicy, do PT, sugeriu trazer o deputado chavista Rodrigo Cabezas que finalmente foi trocado pela vice-presidente da Assembléia Nacional, Blanca Ekhout.

Grazziotin estava disposta a fazer o que todo comunista sabe muito bem, e o seu partido se esmera mais que qualquer outro: desqualificar provas, quando estas não lhes favorecem ou denunciam, e enaltecer os crimes de ditadores e terroristas, como é o caso de Maduro na Venezuela. Esta gente SABE que defende o indefensável, pois María Corina apresentou para essa Comissão o vídeo que havia preparado para exibir na reunião da OEA, que finalmente acabou não tendo permissão de participar.

As provas apresentadas nesse vídeo são contundentes e de conhecimento do mundo inteiro, não tendo como negar que parte do governo a violência e os crimes de morte que hoje já alcançam a macabra cifra de 40 assassinados. Diante disso, a senadora comunista que idolatra o pedófilo e genocida comunista Mao Zedong, disse que o vídeo era “uma montagem” e que “ocorreram mortes dos dois lados”. Esta aleijada moral teve a ousadia de dizer a María Corina, que está vivendo na pele este horror, o seguinte: “Esse vídeo é uma montagem. Considero a sua exibição um desrespeito ao Senado do Brasil Não queria nos enganar com aquilo”. Bem, foi com essas palavras que esta desqualificada se dirigiu a María Corina Machado, uma mulher valente e patriota que luta, dando a cara e se expondo desarmada, para que seu país não seja subjugado ao comunismo mais abjeto e criminoso dos irmãos Castro.

Em resposta, disse María Corina: Hoje em dia, o que está em jogo é a democracia. Alguns dizem que na Venezuela há uma guerra civil, mas o que existe é uma guerra contra os civis, promovida pelo Estado. E muitos dos que foram tão ativos nos casos do Paraguai e de Honduras hoje dão as costas à Venezuela”.

O senador Suplicy, completamente senil e que há anos deveria estar num asilo de dementes, criticou a oposição venezuelana por que querer a derrocada de Maduro, sacando o velho chavão de que este usurpador foi “eleito democraticamente”. Com ele fez coro Randolfe Rodrigues do PSOL, dizendo ter “aversão” à palavra “fora” quando se refere a um presidente eleito. E finalmente, Roberto Requião do PMDB, mostrou preocupação apenas com o desabastecimento, e criticou superficialmente a PDVSA por vender petróleo aos países da ALBA por preços muito baixos.

Nas galerias histéricos papagaios de bordel do MST e partidos comunistas, que certamente foram pagos para mostrar sua cólera e horror à verdadeira democracia, gritavam “María Corina golpista!”, mas esquecem-se, os asnos raivosos, que seu ídolo Hugo Chávez foi o primeiro a dar golpe no país, primeiro em 1992 com um saldo de mais de 100 pessoas assassinadas, dentre elas crianças que nada tinham a ver com sua sede de poder, e depois o próprio Maduro, desde que Chávez fez sua última viagem a Cuba e ele apoderou-se do Governo ferindo o que reza a Constituição Nacional. Repetem o que lhes pagam para dizer, nada além disso.

Apesar da vergonha que os brasileiros de bem e amantes da liberdade, da lei e da ordem sentimos, com o posicionamento canalha do governo brasileiro e seus aliados desde que começaram esses episódios, essa visita serviu para deixar claro à María Corina que nós também caminhamos para uma ditadura como a que ela vive hoje em seu país e que aqui ela e os venezuelanos que lutam pela sua liberdade JAMAIS encontrarão respaldo. A cobertura foi pífia e creio mesmo que censurada, pois não se encontrou em lugar nenhum a gravação desta audiência, a não ser parte do discurso dela que reproduzo abaixo.

A clareza, firmeza e tranqüilidade com que María Corina expõe os fatos e explica inclusive a ilegalidade de sua deposição do cargo, aborrecem os espíritos trevosos, como esses senadores comunistas e essa claque paga que a afrontaram com sua visão turva, sua moral ausente, e seu ódio a tudo o que não seja maligno como seus ídolos. Que Deus abençoe e proteja esta mulher corajosa, cuja única arma que possui é a palavra e a certeza de que não pode claudicar na defesa da liberdade e democracia em seu país. Viva a Venezuela livre do comunismo castro-chavista! Fiquem com Deus e até a próxima.


  

Comentários: G. Salgueiro

23 comentários:

Ari disse...

Estou muito triste
Essa situação agonizante.
O que mais poderá ser dito, provado e demonstrado?
Não há a menor dificuldade de se identificar a deslealdade dos esquerdistas dessa América Latina.
Não há explicação para essa apatia geral, do mundo todo, ao tomar conhecimento dos fatos. neste mundo de informação imediata, aonde podemos enxergar em tempo real tudo que já foi e está sendo mostrado na Venezuela, no entanto, não vejo a indignação surgir. Será que eu estou louco ou é o mundo?
Como que a passagem desta mulher fantástica, fazendo as denuncias mais claras de uma situação que chega a ser macabra, acontecendo do nosso lado e não se ver repercussão nenhuma.
Acho isso um sinal para o que poderá nos acontecer amanhã, quando os planos macabros do PTismo evoluírem para o que já acontece naquele país, e, se lá, aonde os jovens demonstram todo esse heroísmo que estamos vendo, mesmo assim, ainda não conseguiram derrotar o maligno castrísmo, imaginem aqui, que os nossos jovens do miolo mole ainda pedem por mais PTismo?
Sou completamente pessimista com esta porcaria de país que se tornou esta nação. Deus nos proteja. Só mesmo um milagre de Deus.
Deus te ilumine, Gracita!

G. Salgueiro disse...

Pois é, Ari, me dá desespero, angústia e uma tristeza imensa, ao ver o deboche e o desrespeito que fizeram com esta gigante moral que é María Corina!
E a repercussão que esta visita teve no Brasil, até mesmo - e sobretudo - entre os militares é a parte mais asquerosa, porque ninguém quer sequer pensar e parar para ver se o que alguns pouco denunciamos é verdade. O vídeo que ela apresentou foi o mesmo que a OEA não lhe permitiu mostrar, e que eu publiquei no meu FB na ocasião.
Há anos que eu alerto, como um louca que fala com as portas e paredes, que esse seria nosso destino. Mas, apesar do que já está acontecendo lá, aqui do nosso lado, as pessoas estão preocupadas com o quê? Em denunciar? Em cobrar do governo brasileiro uma posição firme de rechaço a tanto crime? Não, claro que não! Os brasileiros só têm duas preocupações na cabeça de camarão: o BBB e a Copa.
Pois bem, hoje têm pão e circo; em breve, quando o circo acabar, também não haverá mais pão. Mas aí já será tarde demais…
Que Deus nos abençoe a todos!
Forte abraço, amigo.
MG

Anônimo disse...

Parabéns pelo texto. Viva Maria Corina e a Venezuela! Abaixo a Ditadura!

Lazéra disse...

Esse pessoal está totalmente psicótico, são os doentes internados que tomaram conta do manicômio. Eles acreditam mesmo que ela é uma "entreguista", que está defendendo esta causa com interesses escondidos.
Acho melhor a gente começar a tomar espaços no sistema educacional e subverter a subverção.

Gilberto disse...

De minha parte fica a dúvida: O que fazer além de denunciar e tentar abrir os olhos de outros?
Estou cansado de ouvir que minhas preocupações não passam de "Teoria da Conspiração" e que nunca antes na história deste país, um governo se preocupou tanto com os pobres.
Estive conversando com um amigo que disse estar com dificuldades para encontrar mão de obra para sua pequena empresa de construção civil, pois muitos daqueles que já trabalharam com ele, hoje recebem bolsas sociais e preferem ficar o dia todo em um boteco, pois ganham dinheiro assim, sem se preocupar com nada.
Vendo os livros didáticos, me dá arrepios, tamanha a desinformação contida neles.
Sabemos há muito tempo que Cuba é uma ilha prisão, onde seu povo não tem liberdade nenhuma, nem de sair do país, que falta o básico para uma vida minimamente digna e mesmo assim, vemos milhares de pessoas, incluindo professores, defendendo este tipo de governo aqui.
Vemos hoje as imagens da Venezuela e sua guerra civil, onde jovens armados de estilingues, são atacados por soldados armados de fuzis de alto calibre.
Li e reli as ATAS do Foro de São Paulo, dos congressos nacionais do PT, dos congressos nacionais do PCdoB, reli o manifesto comunista, recorri aos filósofos Olavo de Carvalho e Luiz Felipe Pondé, e mesmo assim, ainda não consigo entender pessoas querendo trazer para si um governo autoritário, perverso, corrupto e sem a minima ética. É masoquismo? É loucura? Ou é idiotia mesmo?
Eu ainda estou tentando entender, mas confesso que está difícil.
Meu blog já foi atacado algumas vezes, simplesmente pelo fato de se questionar a respeito do que está acontecendo e resgatar parte da história do passado, mas parece-me que muitos preferem viver uma mentira.
Pensei até em me mudar para Portugal, que apesar dos problemas políticos e econômicos, ainda é uma democracia plena.
Um grande abraço
Gilberto

Karin disse...

É uma situação indigna essa moça se submeter a uma figura como o Suplicy. Um discurso lindo desses dirigido a quem luta exatamente para nos colocar na situação da qual ela se queixa de forma tão dolorida. Grande abraço.

Anônimo disse...

Eu assisti a audiência toda e sou mais otimista. Relativamente achei muito bom.

Não esperava outra coisa de um Requião e de gente de PSOL e PC do B. Obviamente iriam defender Maduro. E o fariam na base do clichê e sendo grosseiros. E Maria Corina não iria se abalar por um momento sequer, como aconteceu.

Porém ficou claro que a oposição organizada - PSDB, DEM, PMDB e PP oposicionista e aquele deputado de Roraima estavam aí não como pedestres ou curiosos, mas tomando posição em bloco pró protestos. Sem poréns, sem colocar dúvidas na situação da Venezuela. Incluindo aí o Aécio Neves.

Isso me leva a crer que esse é um dos assuntos em que as cartas não estão embaralhadas. Propaganda governista sequer arranha fora da Venezuela. Fora do Foro de SP eles não tem nada.

Ana disse...

Gracita, bom dia!
Deus a abençoe por sua nobre missão!
Aproveito este espaço para pedir que coloque suas publicações no facebook no modo Público, se puder!
As pessoas que te seguem conseguem acesso a pouquíssimas publicações suas, este vídeo de Maria Corina por exemplo não aparece.
Muito obrigada!
Ana

Jordi Llinares disse...

Guerreira.... Calou a boca do imbecil paspalho do Suplici!!!! Que Duas a abençoe!!

G. Salgueiro disse...

Olá, Ana,

Muito obrigada pelos votos. Quanto às minhas publicações no FB, elas vão continuar privadas pois não quero vândalos se metendo no meu espaço e fuçando o que digo.
Quem "me segue" vê aquilo que considero realmente público, daí que o que pode ser compartilhado sem restrições, qualquer um pode ver nas minhas páginas do Notalatina e Observatorio Latino lá no FB.
Agora, se você se refere ao vídeo que María Corina preparou para a OEA e apresentou no Senado brasileiro, posso publicar nessas duas páginas depois.
Obrigada por suas palavras e que Deus nos abençoe a todos!
Ah, não perca meu programa Observatorio Latino hoje na Rádio Vox, (www.radiovox.org) às 22:00 h.
Abraço cordial
MG

Aluizio Amorim disse...

Salvre Graça Salgueiro!

Como sempre suas análises são perfeitas. Meus cumprimentos e forte abraço.

Aluizio Amorim

Cláudio disse...

Obrigado, Graça, por nos apresentar esta mulher de grande estatura moral. Ao ver María Corina discursando, percebemos, que ainda é possível acreditar na política como um meio de luta. Contrastando com a sua postura vigorosa em defesa dos venezuelanos, os senadores brasileiros são de fazer a gente cobrir o rosto com a gola da camisa. Como se não bastasse aqueles que gostam de contemporizar, ainda aparecem alguns para ofender a deputada, só porque os fatos apresentados por ela na comissão do senado queimam completamente, no cenário internacional, a imagem do cupincha deles.
Eu jamais aceitaria participar de conversas que chegassem a esse nível de indiferença com o sofrimento alheio. Partiria pra cima dessa gente e lhes encheria a cara de porrada, pois somente assim se pode persuadir um canalha. Eles não têm o direito de tratar com leviandade um povo que está sofrendo.
Felizmente, algumas pessoas são vocacionadas para a política, como essa estupenda María Corina Machado. Ela luta contra os apologistas da ditadura em seu país usando apenas um discurso firme e invocando os valores democráticos.


P.S. Vale comentar também um artigo do Mídia Sem Máscara assinado pelo Luciano Ayan, no qual ele compara a atuação da deputada María Corina com a atitude derrotista de certos direitistas brasileiros. Esses, admitem a vitória total da esquerda sobre eles, e clamam a intervenção das Forças Armadas como o único modo de virar o jogo. Isso, sem sequer utilizar os instrumentos democráticos que ainda estão a disposição. É a assinatura do "Atestado de Incompetência para Assuntos Políticos".
A vinda de María Corina Machado ao Brasil foi salutar para os defensores da liberdade que já estavam desesperançados. Parece que ela voltará. Desta vez, para falar na câmara dos deputados. Tomara que a sua próxima visita possa inspirar as pessoas de oposição neste país que ainda não estão sabendo como lutar.

Anônimo disse...

Graça, ao chamar o senador Nunes Ferreira de "terrorista", você o fez ironicamente ou realmente é essa a sua visão dele? Ao ler seu texto, me surpreendeu sua afirmação. Acabo de conhecer seu blog, pode ser que eu desconheça o busílis. No mais, parabéns pelo texto.

João Paulo Carvalho disse...

Sra. Graça Salgueiro, primeira vez que me manifesto no seu site. Parabens pela coragem, e que Deus a ilumine sempre no caminho da verdade e de luta pelos valores da paz e do bem.

João Paulo Carvalho disse...

Força ao povo venezuelano, que hoje enfrenta o que brevemente aqui enfrentaremos....

G. Salgueiro disse...

Ao anônimo do dia 07 abril, 2014 00:10:

Em primeiro lugar, não costumo publicar e menos ainda responder comentários de pessoas que não se identificam. Entretanto, sua pergunta merece uma resposta, aliás uma prova do que afirmo. Não, eu não fui "irônica" ao chamar este elemento de "terrorista" nem é essa a "minha visão" dele, mas baseada em fatos do passado, dos quais não consta que ele tenha se arrependido ou pedido perdão às suas vítimas. E é fato notório que ele é um "anistiado" e foi certamente indenizado por querer transformar o Brasil numa republiqueta submissa ao ditador assassino Fidel Castro, como está hoje a Venezuela.
Consta ainda que ele teria sido responsável pelo assalto a um carro pagador, mas como não tenho provas disso, não posso afirmar que seja verdade. O que segue abaixo, sim, são fatos comprovados em documentos.

"ALN - (Aliança Libertadora Nacional)

Em janeiro de 1969, o Agrupamento Comunista de São Paulo (AC/SP) utilizaria, pela primeira vez, no documento “Sobre Problemas E Princípios Estratégicos”, o nome Ação Libertadora Nacional (ALN), que seria a denominação daí por diante utilizada pela organização orientada por Marighela.
(...) Em agosto (desse mesmo ano), a ALN difundiria dois documentos: “O mini-manual do guerrilheiro urbano”, que tornou-se a bíblia dos terroristas e “Sobre a Organização dos Revolucionários”, onde, de forma monótona, repetia os conceitos e pontos de vista já expostos em documentos anteriores. (ORVIL, págs. 323, 325 - Edição original).

Nota de rodapé nº 121, pág. 408 do mesmo livro:

Refletindo o relacionamento Arraes-Marighela, encontravam-se em ligação com os militantes do MPL em Paris, os militantes da ALN Frei Osvaldo Augusto de Resende Junior e Aloysio Nunes".

Portanto, este elemento É SIM terrorista e militava na sangrenta organização liderada por Carlos Marighela, cujo "Mini-manuel" era livro de cabeceira do terrorista das FARC Raúl Reyes, abatido em 2008.

Marcelo F. Molina disse...

Bom dia Graça!

Querida, estou mesmo muito preocupado com o rumo das coisas no Brasil. Você sabe me informar se existe algum país na America Latina onde a turma comunista tenha encontrado maior dificuldade de penetração e que valha a pena ir morar? Tenho duas filhas e estou morrendo de preocupação com o rumo das coisas.

G. Salgueiro disse...

Olá, Marcelo,

Infelizmente, não há nenhum país livre dessa praga comunista mais. Há uns mais e outros menos "infectados", mas nem mesmo o Chile que até pouco tempo respirava uma plena democracia, merece mais confiança.
Só pedindo muito a Deus que nos proteja e guarde.
Abraço cordial!
MG

Ary de Azevedo Oliveira disse...

Prezada Graça Salgueiro, mais uma vez obrigado por essa luta diária e desgastante.
Mais uma vez, sinto-me envergonhado por atitudes de autoridades de nosso país e também das pessoas que votam nelas.
Não bastasse a intromissão em Honduras, o apoio aos partidários de Hugo Chavez, o apoio a Fidel Castro e as agressões imbecis à blogueira cubana (entre tantos outros absurdos), agora esta brava mulher é agredida com mentiras. Olhando para os detratores dela, lembro o julgamento de Jesus Cristo e os testemunhos falsos arrumados para incriminá-lo.
Eu encaro esses parlamentares como vermes, o lixo da humanidade. Nem assassinos em série são pessoas tão asquerosas como esses parlamentares.
Se possível, gostaria que essa mensagem fosse enviada diretamente à nossa querida Maria Corina Machado. Eu quero, em nome dos brasileiros honestos e corretos, pedir desculpas a essa honrada mulher. Muitos eleitores são comprados com bolsas, aumentos de salário, cargos e outros artifícios. A senhora Maria Corina sabe bem disso, pois presenciou o mesmo na Venezuela. Mas aqui, como lá, nem todas as pessoas estão à venda. A Sra Corina, A Sra Graça, eu e muitos outros não estamos aqui em uma fila de benefícios: o famoso toma lá, dá cá. Nós não estamos à venda. E jamais estaremos!!
Mais uma vez, peço desculpas, em nome do Brasil Honesto a essa mulher extraordinária, que é a honrada senhora Maria Corina Machado. E parabenizo a ela por essa luta que tem tido contra a verdadeira tirania de que tem sido vítima.
Fiquem com Deus!!
Felicidades!!

Ary de Azevedo Oliveira

G. Salgueiro disse...

Meu estimado Ary,

Muito obrigada por suas palavras, dirigidas a mim e à`María Corina Machado, uma MULHER que certamente me representa.
Sua mensagem certamente será retransmitida a ela com muito gosto.
Que Deus nos abençoe e fortaleça a todos nessa luta contra o comunismo.
Forte abraço, com votos de uma santa e abençoada Páscoa de Cristo!
MG

Perneta disse...

A sua participação está fazendo falta Graça! Aqui e no Radiovox, não adianta ficar só no Facebook por que eu não tenho! Abraço.

G. Salgueiro disse...

Prezado Perneta,

Ao contrário do que você afirma, eu não estou ausente da Radio Vox. Ao contrário! Lá tenho o programa semanal "Observatorio Latino", todas as 6ª feiras às 22:00 h., e participo dos Boletins da Tarde, da Noite (às 23:00 h. diariamente) e o "Mata Rata Connection", todos os domingos a partir das 22:00 h.
E por esta razão é que as atualizações do Notalatina têm diminuído sensivelmente.
Apesar de ter conta em Twitter e Facebook, passo por lá apenas para divulgar essas participações. Não tenho tempo nem gosto de ficar nessas redes sociais por muito tempo.
Se você sintonizzar na Radio Vox (www.radiovox.org) vai me encontrar por lá, podendo até telefonar para fazer comentários e perguntas.
Atenciosamente,
MG

Rogerio disse...

Prezada Graça,
Buscando informações sobre o Foro de São Paulo, já que não sou um brasileiro omisso, e que resume sua responsabilidade através do voto, cheguei até a Senhora, e fiquei feliz por um lado, de saber que não devo procurar um psiquiatra, e ao mesmo tempo perplexo, por ver que a conspiração vai além do alcance das pessoas simples e desprovidas de informação no Brasil.
Admiro a vossa coragem de enfrentar e esclarecer com fatos concretos o que é tal secreta instituição.
A pergunta fica, o que se pode fazer?
.... só rezar?