quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Desmascarando a farsa do "Diário de Raúl Reyes"

Ontem eu havia prometido fazer uma segunda edição do Notalatina mas não foi possível, porque a “Morta-Vivo” me deixou na mão outra vez. Hoje cedo liguei para a Anatel e fiz a denúncia; a moça que me atendeu disse que a operadora tem 5 dias para reparar o defeito e, caso não seja resolvido, que eu volte a denunciar. Não duvidem de que farei, pois estou sendo lesada por propaganda enganosa e estou pagando caro por um serviço inexistente.

Mas então, vamos ao que interessa. No último 30 de julho circulou a notícia de que fora encontrado no Equador um “diário manuscrito de Raúl Reyes” (RR) e o próprio Rafael Correa fez questão de divulgá-lo publicamente. Só pelo título da matéria senti que havia no ar um cheiro bolorento de trampa e das brabas, pois este tipo de expediente entre comunas é mais velho do que a invenção da roda. Lembro que no final da campanha para mais um dos referendos criados por Chávez em dezembro de 2007, também circulou um “documento” intitulado “Operación Tenaza”, segundo o qual grupos de extrema direita, encabeçado por Alejandro Peña Esclusa, estariam montando um “golpe” para destruir Chávez, inclusive com um “magnicídio”. Esta gentalha é tão estúpida e patética que não percebe o primarismo de seus planos e acaba caindo no ridículo e na galhofa. Leiam aqui o que escrevi na ocasião e divirtam-se um pouco porque a edição de hoje tem muito a ver com esta de 2007.

Quando li a patetice desse suposto “diário”, comentei com militares colombianos amigos meus de que não acreditava na veracidade daquele documento por várias razões, dentre elas as seguintes:

Primeiro: Correa está até ameaçando entrar em guerra contra a Colômbia, por causa do vídeo – autêntico – em que Mono Jojoy confirma ao bando guerrilheiro que as FARC haviam dado dinheiro para a campanha dele. Por que, então, ele resolve denunciar publicamente um suposto diário que, encontrado em seu país, só iria confirmar o que ele tão veementemente negava?

Segundo: O estilo da escrita, derrotista, pessimista, contrariando todos os postulados das FARC e praticamente negando tudo o que determinava Marulanda. Isto é evidentemente falso, pois além de ser o homem de maior confiança do ex-chefão, Marulanda era seu sogro, alguém a quem ele respeitava e admirava.

Terceiro: RR praticamente inocenta Rafael Correa, diz querer acabar com o negócio do narcotráfico, entregar todos os seqüestrados porque “isto nos tira um grande peso da consciência”. Ora, desde quando este degenerado e pederasta teve peso na consciência pela infinidade de crimes que cometeu ao longo de sua porca vida?

Tudo cheirava a falsidade, a coisa forjada e muito mal feita. Então, ontem o jornal “El País” apresentou um vídeo em que ficou demonstrado por várias maneiras que o tal diário JAMAIS poderia ter sido escrito por RR. É preciso ser muito estúpido para acreditar nesta farsa grotesca, bem ao estilão Chávez, mas o Notalatina vai agora provar através de vários vídeos como esta gente é estúpida, ridícula e só merece que os denunciemos e os desmascaremos como patifes, charlatães e embusteiros. Eles só merecem o nosso escárnio e, se fosse possível, uma boa cusparada na cara! Num dos trechos da carta, que traduzo abaixo, RR diz:

”Qualquer projeto de regenerar a guerrilha exige acabar com toda a relação com o narcotráfico”. Que frase mais estúpida de quem escreveu isso! “Regenerar” a guerrilha de quê, se eles acham que estão agindo corretamente? Será que quem escreveu esta baboseira acredita que os militares colombianos e o presidente Uribe são tão parvos quanto eles? RR JAMAIS diria isso porque ele sabia perfeitamente bem que foi a partir do momento em que as FARC resolveram entrar para o narcotráfico que suas arcas (nacionais e no exterior) se encheram até esborrar de euros e dólares.

Noutro trecho ele fala de encontrar “outras formas de se financiarem para livrar-se das drogas” mas que é preciso trabalhar com “extremo cuidado porque há muitos infiltrados”. Leiam o que diz: “É extremamente difícil qualquer mudança de rumo da organização porque há dois tipos de pessoas com objetivos e métodos muito diferentes”. E acrescenta: “Em qualquer momento vamos nos enfrentar. Eu necessito que a libertação de todos os prisioneiros conclua com êxito, eu o segundo homem das FARC sou o mais interessado, porque conheço que tão vulnerável nossa organização é hoje, a infiltração chegou muito longe” (sic). Bem, este trecho dispensa comentários. Para quem está acostumado com os comunicados duros e inflexíveis deste traste, isto soa falso de doer nos tímpanos! Ademais, desde quando este elemento admitiu a vulnerabilidade e fraqueza do bando? Nunca, em nenhum momento, muito ao contrario!

E este trecho aqui é de todos o mais patético, porque este delinqüente JAMAIS, nem sob tortura afirmaria isso, uma vez que o que está escrito reflete uma traição a Tirofijo e ao Plano Estratégico das FARC. Essa foi escrita tipo “engana-trouxa”, pois nenhum dos comandantes jamais admitiu a possibilidade de uma derrota; vejam que coisa mais patética: “Cada dia penso que se pretendemos sobreviver e crescer como organização, nós, as FARC, necessitamos de mudanças profundas, inclusive no que é nosso núcleo doutrinário. Ou nos transformamos ou a guerrilha mais antiga do mundo logo sofreremos golpes tão fortes que nos acabem de destruir”.

Então, chega a parte que interessa a Correa e seus cúmplices. No dia 15 de fevereiro de 2008 RR escreve: “Confiar em Correa foi um suicídio. Todos as entregas em dinheiro para a campanha de Correa não serviram nem para um caralho”. (Desculpem, mas é a tradução fidedigna do que está escrito). E mais adiante ele diz que as pessoas que se aproximaram dele eram “agentes duplos” e cita o ex-ministro do Equador, Gustavo Larrea, o coronel Jorge Brito e seu amigo, o medico Luis Ayala. Diz que eles se envolvem com os cartéis mexicanos das drogas e que, além disso, “colaboram com a CIA”, destacando que “para eles eu sou seu verdadeiro botim, e entregar-me será seu maior negócio”.

Diante dessas confissões, o ministro da Defesa equatoriano deu esta declaração, com aquele ar confiante de quem acreditou que a mentira tinha dado certo:




Era tudo o que Correa necessitava para tentar acusar Uribe de persegui-lo injustamente, de que não sabia de nada nem tinha qualquer relação com o bando. Aqui o fajuto RR mais uma vez limpa a barra de Correa, em relação ao acampamento em Agostura que ele tinha FIXO e bem montado, onde foi abatido: “esse acampamento é uma farsa que me têm amarrado para receber delegações internacionais para a libertação de reféns”. E mais adiante tenta incriminar os emissários de Correa que, astuto, afastou-se depois que ficou muito evidente – e provado - seu envolvimento com o bando: “O coronel Brito não me inspira nenhuma confiança” acrescentando que “a ele só interessa o negócio e nada mais. Para essa gente o negócio é tudo”. Bem, quem leu as mensagens trocadas com outros camaradas do secretariado e cúmplices de outros países, isto soa uma das coisas mais falsas e cretinas, que o próprio RR, se vivo, abominaria ser atribuído a ele. Mas, vejam o que disse Correa numa entrevista publicada domingo passado pelo jornal “El Tiempo” de Bogotá:



Não é lindo? Não são uma congregação de anjos todas estas “vitimas” do mentiroso Uribe? E agora vem a parte mais interessante, quando ele fala da Venezuela. O diário advertia de uma “invasão à Venezuela por parte dos Estados Unidos” e afirma que “se a Venezuela combater com tudo o que tem para ganhar, os gringos vão sofrer mais dano do que no Iraque ou no Afeganistão” (Hahaha! Não posso deixar de rir porque isso é a cara de Chávez!), e arremata dizendo que o presidente Uribe “está disposto a converter a Colômbia no Israel da América do Sul”. Curiosamente, nos últimos dias, antes desse “manuscrito” aparecer, Chávez também andou dizendo isso...

E para fechar com chave de ouro (sem trocadilho!), o sanguinário RR defende o direito da Venezuela entregar armas ao bando terrorista. Vejam que comovedor: “Chávez, para sua própria sobrevivência, terá que entregar armamento às FARC, sobretudo mísseis ligeiros, o que permitiria anular a supremacia aérea de Uribe com apoio norte-americano”. Não é um primor de estupidez? Será que esta gente acredita mesmo que militares competentes e experientes da Divisão de Inteligência das Forças Armadas da Colômbia iriam cair numa armação primária e grotesca como essa? Isto tem a cara do ditador de Miraflores e qualquer pessoa que acompanha os movimentos desses países envolvidos conhece o modo de falar e expor seu pensamento de cada um dos governantes!

Bem, mas a melhor parte mesmo reservei para o fim da edição, que é o desmascaramento monumental da farsa correa-chaveziana, que é o vídeo em que se evidencia que, nem a letra é de RR, nem tampouco na Colômbia se usa a expressão “cojudear”, que significa “não levar a sério” e que é usada no Peru e no... Equador! Na Colômbia esta mesma expressão é chamada “mamar gallo”. Ai, gente amiga, não há coisa no mundo que me dê mais prazer do que desmascarar esses comunas assassinos e escarnecer de sua estupidez perante o mundo inteiro! Não é uma delícia? Se desejarem republicar, têm meu agradecimento e autorização mas, por favor, não copiem o post completo porque senão vão “puxar” meus visitantes, ok? Basta publicar um pedacinho e colocar o link numa chamada. Assim, ganhamos todos nós. Assistam o desmascaramento, fiquem com Deus e até quando a “Morta-Vivo” me permitir fazer outra edição.

Comentários e traduções: G. Salgueiro


4 comentários:

Tia Cê, a Luz emana de mim disse...

Graça, saia desse cemitério, mude para banda larga speedy ou da net.
Vou copiar e por no emunctório, tá?
http://oemunctorio.blogspot.com

Anônimo disse...

Alô Graça
Esta foi muito boa.
Só imagino a "trabalheira"dos estenógrafos/taquígrafos equatorianos e VENEZUELANOS passando dias e dias tentando montar o show!!!! e observo que COM CERTEZA utilizaram algumas correspondencias originais,ou e-mails,do RR para montar isto.
abraços
karlos

Fusca disse...

Agora vemos de que lado Lula está. Chávez e Corrêa, com vínculos comprovados com as Farc, são radicalmente contra as bases americanas mas convidam os russos a instalarem bases sem consultar os países vizinhos nem dar explicações. Agora sabemos se Lula não é contra o narcoterrorismo mas é contra a soberania dos países não bolivarianos. Uribe teve a fineza - ou ingenuidade - de entregar o dossiê com os dados que comprometem sua quadrilha, de Dirceu a Marco Aurélio Top Top, com as FARC. O resultado da confidência já estamos vendo.

Fusca disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.