quarta-feira, 21 de agosto de 2013

A insustentável "leveza" do Foro de São Paulo

Há pouco mais de uma semana encerrava-se em São Paulo o XIX Encontro do Foro de São Paulo (FSP) na cidade que lhe emprestou o nome. Em vídeos publicados antes do evento, Valter Pomar, Secretário Executivo da organização, afirmava para o mundo que a entidade era aberta, que qualquer pessoa poderia assistir aos encontros e que “tudo” que era “discutido” encontrava-se publicado no site para quem quisesse ver, acessível, inclusive, à imprensa. 

A UNE participou do XIX Encontro do Foro de São Paulo, na oficina de Juventudes
Crédito da foto: site do Foro de São Paulo

Entretanto, isto não corresponde à realidade como já estamos fartos de saber e denunciar, e o próprio Lula afirmou, no aniversário de 15 anos da organização, que foi necessário manter esses encontros longe do público pois, se assim não fosse, não teriam conseguido eleger tantos presidentes nos países membros e fazer as reformas que necessitavam. A grande imprensa brilhou por sua ausência no local e silêncio sepulcral nos noticiários. Chama a atenção que, mesmo já tendo sido liberado para comentários, a mídia ainda guarda respeitoso silêncio sobre esta organização criminosa que conspira contra a liberdade e a democracia nos nossos países. Tive o cuidado de acompanhar, durante os dias do evento, todos os canais da televisão nacional e não vi nenhum dar sequer uma notinha daquelas que passam despercebidas no mar de informações inúteis anunciadas com o peso de um terremoto. Única e louvável exceção cabe ao SBT e ao jornalista Paulo Eduardo Martins que vem falando corajosamente do FSP, mas cujo programa tem edição local no Paraná, limitando a abrangência do público.

O site recebeu novo layout mas, ao contrário do anterior, não se encontrava mais nada dos arquivos antes existentes. Nesse, eles apostaram que o interesse do público ocorreria apenas durante o evento, tendo o cuidado que remover toda a memória histórica que, passada a efervescência de “manifestações” e falatórios, aos poucos vai retornando ao formato antes utilizado.

Como nos anos anteriores, houve várias oficinas específicas que tratam de tudo: juventudes, mulheres, sindicatos, minorias, LGBT, afro-descendentes, além de debates exclusivos por países. Evidentemente que nem um terço do que realmente foi discutido, deliberado e aprovado encontra-se à disposição de curiosos “reacionários”, devendo ter-se restringido apenas às principais lideranças do núcleo duro. E tanto é assim que Valter Pomar publicou em seu blog o Plano de Ação debatido e aprovado nesse encontro, com uma ressalva: “Não se inclui, portanto, as ações que devem ser executadas pelas organizações-membros. Quer dizer, o que foi publicado é aquilo que qualquer pessoa possa ver e, portanto, tudo muito inofensivo.

Emir Sader, Editor da revista do Foro intitulada "América Libre", convidado especial do XIX Encontro

Dos vídeos difundidos ao vivo e posteriormente, apenas o discurso de abertura, feito por Lula, teve alguma importância mas que não revela o que foi deliberado, sendo os demais absolutamente sem importância alguma, pois não passaram de elogios e louvações ao FSP e a Chávez, o homenageado de honra desse Encontro.

O discurso de Lula merece atenção, pelo cinismo ao afirmar que “os cubanos nos ensinaram que só com tolerância obteremos vitória” mas também pela aparente auto-crítica em relação às suas relações com o povo que os elege. Uma frase dele, entretanto, merece destaque, sobretudo como reflexão para os brasileiros que não querem ver o país sob um regime socialista e que prezam a liberdade e a democracia. Disse ele:

“Temos que ter a consciência de que, pelo fato da esquerda estar enfraquecida na maioria dos países do mundo, a América Latina pode, nesse momento, ser o farol da nova esquerda que nós precisamos criar no mundo”. Quer dizer, o domínio atual do socialismo-comunismo no continente ainda não é o suficiente: ele quer mais, quer ser o farol para a Europa, Ásia, África e Estados Unidos daquilo que eles conseguiram, com o apoio e seguindo as palavras de Fidel Castro, restaurar no continente Ibero-Americano e caribenho, perdido no Leste Europeu.

Um tema que seguramente foi debatido e deliberado a portas fechadas, e que é a menina dos olhos do PT - a “democratização da mídia” - tem muitos pontos coincidentes com a proposta feita pelas FARC nas imposições que estão fazendo em Havana para selar o pseudo-acordo de paz com o governo colombiano do traidor Juan Manuel Santos, curiosamente elaborada quando Pomar esteve em Havana, em maio, e divulgada no mesmo período em que ocorria o XIX Encontro em São Paulo. Este bando terrorista não foi citado como fazendo parte do FSP ou participante desse encontro mas, sem sombra de dúvida eles enviaram representantes, uma vez que isto foi acordado em abril, num encontro do Grupo de Trabalho (GT-FSP) ocorrido em Bogotá. Além disso, seu novo braço político, a “Marcha Patriótica”, já é membro pleno do FSP e esteve presente no último Encontro.

Não tive acesso ao que foi debatido na oficina de mulheres, mas é previsível crer que o tema da liberação do aborto esteve na mesa de discussões, uma vez que, mal foi divulgada a aprovação da lei na íntegra pela presidente brasileira, a notícia foi comemorada pelo Twitter. 

Um dado da maior relevância, sobretudo se pretende-se pedir ao Ministério Público uma auditoria na contabilidade do FSP, diz respeito à decisão de Valter Pomar de isentar o pagamento da inscrição a todos os participantes, que custava US$ 100,00 por pessoa e US$ 500,00 por partido. Ora, segundo pode-se ler no site Vermelho.org, participaram do Encontro uns 300 representantes internacionais provenientes de 39 partidos, vindos dos quatro cantos do mundo. E a pergunta incômoda é: de onde saiu o dinheiro para tão portentoso convescote? Quem bancou as despesas de toda esta gente? 

O que tramou-se neste XIX Encontro do FSP foi tão inofensivo e leve quanto uma pisada de um elefante sobre uma taça de cristal da Boêmia. Muito há ainda por descobrir pois, como restou provado nos documentos publicados, o essencial está reservado para a cúpula. À peãozada, à militância miúda, resta obedecer fielmente; e a nós, seguir investigando e denunciando sem descanso.

E para aqueles que continuam nos acusando de “teóricos da conspiração”, ouçam nas palavras do próprio Lula aquilo que há décadas Olavo de Carvalho, esta escriba, Heitor De Paola e alguns “paranóicos” vimos denunciando. Ouvindo agora da boca do próprio Lula, pergunto: quem mentiu durante 23 anos? Quem era o "picareta"? Fiquem com Deus e até a próxima!


  


Nota: Esse artigo foi escrito ontem para publicação no “Mídia Sem Máscara” e no “Papeis Avulsos”, mas acabei de saber de uma notícia que não poderia deixar de denunciar. Ontem, os terroristas das FARC assassinaram o irmão de Alicia Restrepo, uma amiga guerreira colombiana que quero como uma irmã e que me causou muita dor e tristeza, sobretudo por viver tão longe e não poder oferecer-lhe meu colo nesse momento tão doloroso. Mas também senti raiva e impotência diante desse fato que é corriqueiro na Colômbia, o que prova - para quem ainda tinha dúvidas - que o tal “acordo de paz” que se encena em Havana é uma farsa cruel, desumana e asquerosa, e que conta com o apoio do governo brasileiro e do Foro de São Paulo. A Diego, que não conheci, que o Senhor lhe conceda o repouso no lugar da Luz, e à sua família o consolo e a esperança de que um dia Deus se cansará, e trará a Sua Justiça aos inocentes imolados. 

Traduções e comentários: G. Salgueiro

23 comentários:

David Reis Oliveira disse...

Para quando o Notalatina no Facebook?!
Cumprimentos
David Oliveira

Hermés disse...

Ação rápida! (se tiver a permissão da Graça para a propaganda virtuosa): comprem o livro 'O mínimo que você precisa saber para não ser um idiota' indicado pelo Felipe Moura Brasil que lutou com as dificuldades em agrupar os textos do Olavo por temas para fins editorias (ele explica no livro de melhor maneira essa luta) e conseguiu um belo exemplar de parte da obra do filósofo. Intelligentzia (mas pode chamar de máfia) com início na página 247 do livro e Revolução com início na página 157, conforme o sumário nomeado pelo Felipe, são essenciais como antídoto para o veneno da "cumplicidade passiva e a adesão subserviente" ( palavras retiradas do artigo 'Todo poder aos ladrões'), mas a acomodação vigente só será modificada a medida que o silêncio sepulcral for quebrado com propriedade, seriedade e conhecimento, conforme tem sido feito pela Graça há anos, sem nenhum apoio ou finaciamento. Venham ao notalatina prestigiar este esforço.
Que Deus receba o Diego e console Alicia Restrepo.

G. Salgueiro disse...

Meu estimado Hermés,

Mas é CLARO que permito a propaganda do livro do meu Mestre e amigo Olavo!
Agradeço de coração suas palavras de apoio sempre presentes, assim como sobre a dor da minha amiga colombiana.
Deus te guarde!
Abração!
MG

G. Salgueiro disse...

Oi, Davi,

O Notalatina já está no Facebook há muito tempo!
Desculpe responder sua mensagem depois, mas é que leio a correspondência dos últimos para os primeiros, ok?
Abraço,
MG

Marcos Ronald Roman Gonçalves disse...

Compartilhado no G+.

G. Salgueiro disse...

Obrigada, Marcos Ronald!
Abraços,
MG

Mauro disse...

Graça, fiquei com uma dúvida. Em sua palestra, em Belo Horizonte, você disse que apenas o Chile não fazia parte do FSP. Mas o Paraguai também não está livre momentaneamente?

G. Salgueiro disse...

Olá, Mauro!

Você está certíssimo! É que eu me referia ao Lugo que foi posto lá pelo FSP. Cartes é outra pessoa e tem mostrado uma grande fibra contra essa escória, inclusive deu um chute no Mercosul e está enfrentando valentemente os terroristas do EPP, ressuscitados e mantidos pelo comunista Lugo.
É que o tempo é curto para tantas informações e tive que encerrar com muitas perguntas sem responder por causa do avançado da hora.
Grande abraço e volte sempre!
MG

Altamir Gomes Bispo Junior disse...

O FSP sabe que no Brasil se localiza o coração do leão e todos os esforços dessa gente se concentram num ataque organizado e em escala crescente contra a nossa sociedade civil. Essa entidade espúria está tentando passar para a "marcha rápida" e ganhar tração para trespassar a "fronteira da revolução".

Mauro disse...

Obrigado pela resposta, Graça. Eu é que peço desculpas por te incomodar. Cartes está se mostrando mesmo um grande presidente. Bem que eu queria que tivesse alguém assim como ele no Brasil.

Tim disse...

Awesome!

obat darah tinggi disse...

nice note and page

Mauro disse...

Graça, eu gostaria de saber como podemos impedir que o comunismo seja implantado no Brasil, pois estou muito preocupado com o rumo que o país está tomando.

G. Salgueiro disse...

Mauro, infelizmente eu tenho mais perguntas do que respostas, como a maioria dos brasileiros de bem.
O que sei e faço, é denunciar o que estão tramando pelas nossas costas e rezar, MUITO.
Se você tem alguma religião que crê num Deus, peça-Lhe que não tarde em Sua Justiça, pois é isso que faço sem cessar.
Já não podemos contar (e sobretudo confiar) na justiça dos homens que temos.
Reze, amigo, reze muito e incessantemente, para que Deus venha em auxílio de TODA nossa América Latina, pois isto não se dá apenas no Brasil.
Forte abraço e que Deus nos proteja e fortaleça na fé a todos!
MG

Mauro disse...

Obrigado pela resposta, Graça.

Anônimo disse...

Graça,qual a relação entre o movimento que pede a desmilitarização da PM e o Foro de São Paulo?o que estão tramando com isso?

G. Salgueiro disse...

Não costumo publicar e comentar comentários de anônimos, mas sua pergunta é importante, por isso abri uma exceção.
Não tenho conhecimento de um "movimento" pedindo isso mas a ONU já pediu o fim das PMs de São Paulo por duas vezes: uma no ano passado, e outra recentemente com as tais "manifestações".
O Foro de São Paulo pede, há muitos anos, o fim das FFAA e como as Polícias são forças auxiliares ARMADAS, estão incluídas nesse rol.
Em 2008 eu escrevi um artigo denunciando um encontro que houve entre os ministros de Defesa e que deu origem à UNASUL. A UNASUL criou um "exército" próprio, conformado por militares dos exércitos do Brasil, que já entra com 18.600 soldados, além de Venezuela, Bolívia, Equador e Argentina.
Além disso, existe há alguns anos uma excrescência chamada "Força Nacional de Segurança", conformada por policiais militares de diversos estados brasileiros. Então, se tudo isso somado não é querer o fim das Polícias Militares, ou desarmá-las, o que seria impensável por degradante e extremamente humilhante, não sei o que possa ser.
E não esqueça que tanto a UNASUL, como o atual MERCOSUL, são braços ou apêndices do Foro de São Paulo.
Espero ter respondido sua pergunta mas peço-lhe: volte sempre mas, da próxima vez, identifique-se.
Abraço,
MG

Everardo disse...

Graça, qual a dificuldade enfrentada pelo Olavo para publicar um livro? Hoje, quem tem 5.000 reais publica qualquer coisa. Estou enganado?

G. Salgueiro disse...

Não sei dizer, Everardo, não lido com essas coisas nem tenho livro para publicar.

Mauro disse...

Graça, eu gostaria de te perguntar: Qual a sua opinião sobre a época do Regime Militar?
Muitas pessoas me falam que foi uma época muito boa pra todo cidadão de bem.

G. Salgueiro disse...

Olá, Mauro,

Minha opinião coincide com isto que você diz: sim, de fato, para as pessoas de bem foi bom porque havia mais segurança do que hoje, havia moralidade no serviço público e as Leis eram cumpridas.
Entretanto, eles falharam miseravelmente no combate à disseminação da ideologia comunista que acontecia nas universidades e escolas, além de permitir a publicação de livros de notórios comunistas. Eles desconheciam totalmente as técnicas de Antonio Gramsci, daí o resultado do que vemos hoje. Penso, ainda, que um dos maiores erros foi a Lei da Anistia que permitiu a todos esses bandidos e terroristas terem seus direitos políticos restaurados. Não fosse isso, hoje não seríamos um país sem lei, governados por marginais da pior espécie.
Abraço,
MG

Mauro disse...

Obrigado pela resposta, Graça.

Welton disse...

Boa noite Graça, estou também nesse esforço estou divulgando para meus amigos e colegas de trabalho sobre essas coisas falo sobre a radio o mídia sem máscaras seu blog, eles acham que estou fantasiando é. Triste ver quando a verdade virou algo sujo maldita cultura essa que a mídia nos impõe, obrigado por sua bravura e coragem. Boa noite. Vamos a luta.