segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Quem é mais desumano: o Kamarada Santos ou o Kamarada Cano?

Três militares mortos e três feridos ao pisar em campo minado em El Recreo, Pradera
(Fonte: El Tiempo)

Esta edição deveria ter sido divulgada ontem, dia do Exército da Colômbia, mas por alguma razão que desconheço o Blogger não conseguiu editar sequer o texto. Segue hoje, com meus cumprimentos aos heróis colombianos que todos os dias doam suas vidas em honra e amor à Pátria.

O principal assunto que o Notalatina trata hoje não é novo em data de acontecimento mas, como aqui no Brasil notícias assim nunca são divulgadas ou quando são têm meses e até anos de atraso e uma visão completamente distorcida da realidade, este não perdeu a atualidade, até porque está tendo outros desdobramentos. Mas, antes disso, quero falar de mais um crime ocorrido neste fim de semana cometido pelas “generosas” e “bondosas” FARC. Em decorrência da explosão de minas terrestres, três militares mais foram mortos, desfeitos em pedaços, e três ficaram gravemente feridos em Pradera. Vale salientar que este município foi, durante muito tempo junto com Florida, requerido pelas FARC (proposta feita ainda por Raúl Reyes) para ser “território liberado”, ou seja, lugar onde os militares eram proibidos de pôr os pés, para iniciar as “negociações de paz” e que, na realidade, serviam para subjugar e massacrar a população e servir de campo de treinamento com terroristas de outros países. O presidente Uribe nunca cedeu a esta aberração, daí que eles resolveram agora tomar na marra, assustando a população e obrigando-os a um êxodo forçado.
Nas duas ocasiões em que estive na Colômbia tive oportunidade de conhecer de perto esses verdadeiros heróis da pátria. Na primeira vez, ao ser presenteada com vários brindes do Exército (chaveiro, calendário, boné, pulseira, DVD e um livro luxuoso sobre a história do Exército feito apenas para distribuir com autoridades) que me foi entregue por um sargento com carinha de índio e sorriso de criança. Ele veio acompanhado de uma jovem coronel e na despedida ambos me abraçaram e beijaram, deixando-me absolutamente comovida. E na segunda vez, um sargento que era o escolta do Cel Plazas foi até o hotel onde me hospedei para levar o livro do coronel autografado. Nas duas situações - inesquecíveis - estive com jovens militares vibrantes de amor pela pátria e pelo “seu” Exército, como eles diziam orgulhosos batendo no peito. Não lembro mais seus nomes mas, quando soube de mais este crime horrendo não pude deixar de lembrar daqueles dois garotos, com pouco mais de vinte anos, mas com uma experiência em combate com as FARC de fazer inveja a muito veterano. E não pude deixar de sentir um aperto no peito e de pedir a Deus por eles, mais uma vez.
Outro fato aberrante e mais ou menos recente que foi ventilado pela rede, é que dentre os candidatos que vão concorrer às próximas eleições para prefeitos e vereadores há um personagem muito além de sinistro. Trata-se de “Carlos Roberto Sáenz Vargas” que já é vereador e concorre à re-eleição, e que é nada menos que irmão de “Alfonso Cano”, o número 1 das FARC que substituiu “Tirofijo”. Como se isto não fosse o bastante, ele é cabeça de chapa de Gustavo Petro (pelo Polo Democrático Alternativo - PDA), aquele terrorista do M-19 que participou do holocausto do Palácio da Justiça e que não pagou um mísero dia de cadeia, enquanto o Coronel Plazas, um verdadeiro HERÓI do holocausto que salvou mais de 260 vidas, encontra-se preso acusado de ter “desaparecido” pessoas que nunca desapareceram, condenado em primeira instância a 30 anos de prisão. 
Isto parece pouco? Então é importante que saibam que o PDA pertence ao Foro de São Paulo o que, mais uma vez, comprova que esta organização abriga não somente dirigentes “de esquerda” mas miseráveis terroristas cuja única diversão é assassinar pessoas, de que maneira for, e cujo objetivo primeiro e único é a tomada do poder para instalar uma ditadura comunista em seus países. Como não conseguiram pelas armas, vão agora pela via democrática, através do voto popular, ocupando todos os espaços como já fizeram no Brasil, na Argentina, na Bolívia, no Equador, na Venezuela, no Paraguai, no Uruguai, na Nicarágua, em El Salvador e mais recentemente no Peru.
Bem, agora então vou falar do tema principal, de fatos ocorridos no passado mês de julho. Refiro-me à situação da Colômbia com o Kamarada Santos e seu nefasto governo, que a cada dia deixa mais claro uma subserviência aos ditames das FARC e do Foro de São Paulo. Como todos já devem saber, tão logo assumiu a presidência do país Santos refez as relações com a ditadura venezuelana, declarando para o mundo que Chávez era seu “mais novo melhor amigo”. E dessa amizade, os frutos que o país tem colhido são os mais nefastos possíveis. Instigado pela mente doentia de Chávez, Santos passou a afirmar contra todas as evidências que a violência no país havia “diminuído”, e que quem negava isto eram pessoas da “extrema-direita que queriam semear o caos”. E nessa afirmação ele pôs no mesmo balaio as FARC, as BACRIM (bandos criminosos) e os jornalistas que faziam a denúncia, rotulando-os de “a mão negra da direita”.
Ocorre que fatos não desacontecem e logo depois dessa disparatada e mentirosa acusação as FARC atacaram violentamente três povoados no Valle del Cauca, arrasando com casas, escolas e muitas vidas. Em Toribio, como vocês podem ver no vídeo abaixo, foram 500 casas destruídas, 99 pessoas feridas, dois policiais e um civil mortos. O ataque foi à população civil, que estes monstros abomináveis dizem defender da “narco-oligarquia” e que se auto-denominam “exército do povo”. Mas qual a paz que esses bandidos dizem buscar? A dos cemitérios? Assistam mais um horror no vídeo abaixo que não é ficção, mas a realidade cotidiana do colombiano comum. 





E, ainda assim, o Kamarada Santos continua acusando uma tal misteriosa “mão negra da extrema-direita” de ver o que não existe e de acusá-lo do que ele não faz. Então, depois desses massacres ele fez uma visita, no dia 10 de julho, ao povoado de Corinto, onde reuniu-se com autoridades da Polícia e do Exército e anunciou uma força-tarefa especial de montanha para ajudar aquela população. No vídeo que vocês vão ver mais abaixo ele condena o ataque das FARC num discurso feito à população, ladeado pelo ministro da Defesa e alguns chefes da Polícia e outras autoridades, supostamente para oferecer solidariedade às vítimas daquele brutal massacre. Entretanto, esta solidariedade resume-se a umas três frases protocolares para, em seguida, comemorar a vitória da Colômbia sobre a Bolívia. É absolutamente abominável a insensibilidade deste presidente diante do caos em que se encontrava o povoado, deixando as autoridades sem saber onde enfiar a cara.
Neste mesmo vídeo vê-se, antes do discurso, ele assistindo alegremente o jogo, no local mesmo onde muitas famílias perderam TUDO e nem bem haviam sepultado seus mortos! Que palavras pode-se ter diante de uma atitude como esta, da autoridade máxima do país? Quem acompanhou o governo de Uribe não pôde deixar de comparar os dois comportamentos, pois lembro quando anos atrás o inverno provocou enormes inundações e castigou duramente muitas cidades, ele deixou de participar de uma dessas inúteis cúpulas dos países da região porque, respondendo a uma crítica de Chávez, precisava dar apoio material e solidariedade àquelas pessoas que esperavam uma palavra e providências dele naquele momento. E em muitas ocasiões ele chorou com a dor de seu povo.
Mas o Kamarada Santos não se importa com o povo e sim apenas em fazer campanha política para as eleições de 2014 que, mesmo distantes, ele já se postulou à re-eleição. Crápula! Maldito interesseiro que se apoderou da confiança que os colombianos tinha em Uribe para usurpar os votos que satisfizeram seu capricho de menino mimado! E depois de ver tudo isto fico me perguntando: quem é pior, as FARC que massacraram seis povoados desumanamente, ou Santos, que em vez de se comportar compungidamente com a dor daquela gente e pelos policiais mortos, diz em seu discurso que “estamos muito felizes porque ganhamos essa partida de futebol”? Não há mais o que dizer. E nesta semana que passou ele teve o desplante de afirmar que combinou com Chávez a não dar ouvidos àqueles que querem semear a discórdia”. E o povo? Ora, o povo que se dane! Assistam ao vídeo abaixo e em seguida leiam o excelente artigo de Rafael Gómez Martínez que detalha esses fatos escabrosos acerca do comportamento do Kamarada Santos. A propósito, “pescas milagrosas” é como as FARC se referem aos seqüestros. Fiquem com Deus e até a próxima!




No fim de semana de 1 de julho voltaram as “pescas milagrosas” em Cundinamarca
Rafael Gómez Martínez
Eu não sei o que foi pior durante o fim de semana que acaba de passar: se o ataque aos seis povoados do Cauca; se o cavalo-bomba em Caquetá; se o assassinato de um vereador em Caldas, Antioquia, ou de um deputado, também em Antioquia; ou o vil assassinato - de novo! - de um líder comunal na segunda-feira pela manhã em Medellín. Dois policiais mais em Antioquia e um candidato à prefeitura de Yumbo por Cambio Radical no Valle. Ou a foto que me chega via Internet, onde aparece o senhor Santos, junto com o ministro Rivera, que continua fazendo o papel de Kerensky, o governador do Cauca e outros, celebrando um dos gols de Falcao García frente à Bolívia.
Santos, em vez de percorrer a zona afetada pelos ataques das FARC no Cauca, ser solidário com as vítimas e enviar uma mensagem de firmeza, se pôs a ver a partida de futebol entre Colômbia e Bolívia em meio da destruição do povoado. Cenário macabro! Que sentiriam os habitantes de Corinto nesse momento? Curiosa coincidência: os acontecimentos ocorridos durante o fim de semana passado em Cauca, são exatamente os mesmos que ocorriam há quinze anos, dias antes que fossem seqüestrados alguns policiais a quem o estado, com minúscula, os abandonou à sua sorte. Será que se prepara um ataque de maior envergadura?
O estado, também com minúscula, abandonou à sua sorte os habitantes danificados pelo inverno em Simijaca, onde há um painel que diz o seguinte: “A CAR nos inundou e o Estado nos abandonou”. De passagem: como pode ser possível um crescimento tão avultado no setor agrícola com semelhante inverno que ainda persiste nas zonas afetadas? Não se sabe nada do seqüestro de um alto chefe de segurança de uma companhia petroleira em Arauca. Os engenheiros chineses se perderam no Caguán. Em Montería há mais de 10 mortos diariamente. Tanto é assim, que o governo de Córdoba não agüentou mais e cantou a bola a Santos. Vão mais de 15 tratores queimados. Mais de 150 incursões. Duplicaram-se os seqüestros. Dois altos oficiais dados baixa, a cujos velórios ninguém foi.
Durante o fim de semana do 1 de julho, voltaram as pescas milagrosas em Arbeláez, em Cundinamarca: levaram um fazendeiro da zona. E Cano, nada de aparecer. Ai, os helicópteros brasileiros! Que favorzinho nos fizeram! Não deveria ser relevante, nem ligar os alarmes, nem fazer algum comentário sobre estes ataques, como tampouco deveria sê-lo a aparição do ELN em Bogotá com bandeiras pela carrera 30? Presidente Santos: o que está lhe acontecendo? Ou melhor: o que lhe aconteceu? 
Nota de rodapé: Como diria Aleida, o que é pior: uma mão negra ou umas intenções negras?
Traduções e comentários: G. Salgueiro

3 comentários:

Gestão de Tráfego disse...

Muito esclarecedor o texto Graça, parabéns !

Lura do Grilo disse...

Este é um Mundo Louco de gente que não aprende com o passado, não interpreta o presente e pouco empenho pelo futuro.

Aproveitei, na minha primeira visita a Santiago de Compostela, orar e pedir por si junto ao túmulo de S. Tiago.

G. Salgueiro disse...

Agradeço comovida, Lura do Grilo!

Que Deus o abençoe grandemente e a todos os que lhe são caros!

Abraço fraterno,
MG