segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Novo golpe contra as FARC: perde o cargo de senadora "Teodora de Bolívar", a negra do turbante


"Teodora de Bolívar" e "Simón Trinidad", o cérebro do poder financeiro das FARC condenado e encarcerado nos Estados Unidos


Eu havia começado a preparar uma edição sobre os últimos detalhes da operação que abateu o Mono Jojoy, quando recebi de minha amiga Thania, esposa do Cel Plazas Vega, a informação de que a senadora colombiana Piedad Córdoba, conhecida nas FARC como “Teodora de Bolívar”, acabou de ser destituída de seu cargo após ficar comprovadas suas relações com as FARC. Este é o segundo golpe contundente que sofrem em poucos dias as FARC, Chávez, Lula, Correa, os Castro e todo o Foro de São Paulo! Esses mandatários não emitiram um mísero comunicado de felicitações ao governo da Colômbia pelo espetacular combate que debilitou gravemente o bando terrorista mas, sem dúvida alguma, vão mover céus e terra em solidariedade a esta mulherzinha desprezível, abjeta, criminosa, porque ela é parte do complô contra a Colômbia, e contra tudo que represente a lei e a ordem,
Segundo o Procurador Geral da Nação, Alejandro Ordóñez Maldonado, desde que Raúl Reyes foi abatido, este órgão estuda o material encontrado em seus computadores e descobriu-se, inclusive, que as comunicações entre Córdoba e o bando guerrilheiro seguiram até este ano. Nessas comunicações via e-mail, a senadora é identificada com os cognomes de “Teodora”, “Teodora de Bolívar”, “a Negra” e “a Negrinha”. Além disso, considerou-se na apuração as saídas de Teodora do país, interceptações telefônicas legais entre ela e os membros do Bloco “Libardo García”, de Cali, e a declaração dada pelo infiltrado de nacionalidade ucraniana, Viktor Tomnyuuk, que teve contatos com o Comandante da Frente 30, apodado de “Mincho”.
Este cidadão declarou à Polícia que tinha como provar o envolvimento de Teodora com membros das FARC que operam na Costa Pacífica. Viktor afirmou que três guerrilheiros que haviam se entrevistado com a moleca de recados das FARC, foram presos em Buenaventura (Valle) por planejar atentados, e que faziam parte de uma delegação de 80 integrantes do Partido Comunista Colombiano Clandestino (conhecido como PC3, braço político das FARC) num encontro com Teodora, em Palmira, para apoiar sua candidatura. Nesse encontro ela havia sugerido uma manifestação para o dia 20 de julho e dizia querer no mínimo 5 mil manifestantes que deveriam seguir da Casa de Nariño (Palácio Presidencial) até a Embaixada dos Estados Unidos em Bogotá.
A Procuradoria afirma que Teodora orientou as FARC a não enviar provas de sobrevivência por vídeo e sim por gravação de voz, “com a finalidade de adotar uma melhor estratégia na busca de seus objetivos” e que essas provas de sobrevivência poderia favorecer governos de outros países. Como vocês devem estar lembrados, nas correspondências trocadas ela sugeria que libertassem o cabo Moncayo no Equador, ou com a “intermediação” de Rafael Correa, para favorecê-lo politicamente.
Em várias ocasiões participou de foros internacionais, o último dos quais na Espanha, onde acusava abertamente o Governo da Colômbia de cometer “crimes de lesa-humanidade” e solicitou publicamente que os países rompessem relações com o governo para pressionar a aceitação das FARC e do ELN como “grupos insurgentes beligerantes” e não terroristas como são classificados por todos os países democráticos do mundo.
Por estas atitudes cúmplices com o terrorismo, esta negra asquerosa e com as mãos sujas de sangue por cumplicidade, está sendo acusada de: “colaborar com as FARC”, “tentar fracionar a unidade nacional”, “instigar a guerrilha a ser hostil com os partidos políticos”, “usar a ajuda de governos de outros países para buscar um novo governo na Colômbia” (isto é o que estabelece o Plano Estratégico das FARC) e “aconselhar as FARC” no manejo político do intercâmbio humanitário, o qual é um disfarce vergonhoso que busca unicamente promover e apresentar esses monstros criminosos como os que querem a paz na Colômbia e não conseguem porque o governo é “guerreirista”.

Agora que a máscara finalmente caiu, perder o cargo por 18 anos é pouco. Esta miserável criminosa deveria acabar atrás das grades, por traição à Pátria e por cumplicidade com terroristas assassinos, por explorar a dor dos familiares dos seqüestrados em benefício próprio, como fizeram também Correa e Chávez, e por usar o dinheiro dos impostos de todos os colombianos que pagam seu salário, para sair mundo afora fazendo proselitismo de bandidos e vendendo sua pátria em prol de marginais psicopatas das FARC.
No vídeo abaixo a notícia dada há pouco pelo canal “City TV” do diário “El Tiempo” e um áudio com declarações do procurador Ordóñez, que agradeço ao meu amigo Alex pelo socorro de última hora, e em seguida o comunicado oficial da Procuradoria da Colômbia que traduzo na íntegra. Há ainda um vídeo mais antigo, de quando foram revelados os achados dos computadores de Raúl Reyes, para refrescar a memória dos que não lembram mais o conchavo permanente desta desqualificada com os chefões das FARC. Na próxima edição comento mais sobre a “Operação Sodoma”, com vídeos e áudios inéditos, mas adianto que não é verdade o que está circulando a respeito de um chip de GPS que ajudou a localizar o bunker de Jojoy. Para aqueles que insistem em não acreditar que não preciso de informações dos jornalecos brasileiros pois recebo tudo da Colômbia e quase em tempo real, esta edição é uma das provas. E não é arrogância ou falta de humildade de minha parte, mas a realidade, gostem ou não, quer sintam inveja ou desprezo, pouco se me dá. Fiquem com Deus e até a próxima!


Destituída pela Procuradoria a senadora Piedad Córboda




Declarações do Procurador Ordóñez



Piedad Córdoba aparece nos computadores de Raúl Reyes




Comunicado da Procuradoria da Colômbia:

“O Procurador Geral da Nação, Alejandro Ordóñez Maldonado, sancionou disciplinarmente a atual senadora Piedad Esneda Córdoba Ruíz com destituição e inabilitação pelo período de 18 anos por haver promovido e colaborado com o grupo à margem da lei, FARC.

A investigação teve origem nos achados dos meios eletrônicos apreendidos na Operação Fênix onde foi abatido “Raúl Reyes”. Neles consegui-se estabelecer que o cruzamento de documentos entre o grupo guerrilheiro e a senadora, nos quais se identificou com os cognomes ‘Teodora’, ‘Teodora de Bolívar’, ‘a Negra’ e ‘a Negrinha’, a parlamentar se extrapolou em suas funções, assim como na autorização dada pelo Governo para administrar o intercâmbio humanitário.

Tal material foi corroborado com outros meios de prova, alguns trasladados desde a Sala Penal da Corte Suprema de Justiça e a Fiscalização e outros, produto do trabalho investigativo na Procuradoria Geral, tais como as saídas e emigração da Senhora Córdoba, interceptações telefônicas legais aos membros do Bloco Libardo García, de Cali, e a declaração dada pelo infiltrado de nacionalidade ucraniana, Viktor Tomnyuuk, que teve contatos com o Comandante da Frente 30, cognome ‘Mincho’. Igualmente, contou-se com o apoio dos informes apresentados pela INTERPOL e as perícias do Corpo Técnico de Investigação (CTI) e da DIJIN, sobre a autenticidade dos meios eletrônicos. 

Por estes fatos, o Ministério Público estabeleceu com certeza que a senadora emitiu conselhos ao grupo das FARC relacionados com não enviar vídeos de pessoas seqüestradas pelo grupo insurgente em troca de gravações de voz dos mesmos, com a finalidade de adotar uma melhor estratégia na busca de seus objetivos. 

Além disso, deu informação a este grupo à margem da lei sobre assuntos diferentes com a libertação dos seqüestrados, entre eles, possíveis doações de governos estrangeiros a estados colombianos. 

Da mesma maneira constatou-se que a senadora Córdoba instruiu e solicitou às FARC que fornecessem provas de vida dos seqüestrados, com a finalidade de favorecer governos de outros países. Assim mesmo, efetuou declarações em diferentes atos públicos nos quais executou atos de promoção, com a finalidade de favorecer os interesses do grupo subversivo.

De outra parte, o Procurador Geral, Alejandro Ordóñez Maldonado absolveu a dirigente política pelo cargo de ‘traição à pátria’, por considerar que as diversas alocuções que deu contra as políticas do Governo não configuram falta disciplinar ao não menosprezar a integridade nacional”.
Comentários e traduções: G. Salgueiro

15 comentários:

Cavaleiro do Templo disse...

É!!! Os sociopatas estão caindo, um por um. E, bem lembrado Graça, ninguém da Iberoamericana está dando parabéns nem reclamando demais. Quando cai Raúl Reyes, teve até 1 minuto de silêncio de Hugo Chávez em frente de uma câmera.

A covardia destes canalhas está sendo mais uma vez exposta em público? Seria ótimo ver a cara pálida de medo destes que latem, mas só quando em bando.

Abração Graça, parabéeeeens!!!

Alex

Montenegro disse...

Estou esperando o mapa de atuação das Farc no Brasil e a revelação da rede interna, contatos com os petistas e autoridades, que estarão nos 20 computadores e no monte de pen drives apreendidos...
Bom trabalho!

Maschio disse...

Querida Graça, nós seus leitores, também não precisamos das informações dos jornalecos brasileiros, pois nos informamos aqui, e quando não temos a noticia em primeiríssima mão (como geralmente acontece) temos sempre a versão mais aprofundada e confiável.
Faço coro com o seu lamento quanto ao fato de que a bandida Teodora tenha escapado da acusação de traição à pátria, ela merecia não só a perda do cargo e o afastamento de qualquer função mas também uns bons anos na CADEIA QUE É O LOCAL PARA CRIMINOSOS COMO ELA.
Agora falta Lula, Amorim, Marco A. Garcia, Chavez e o resto da quadrilha se movimentarem para oferecerem (em nome do Foro de São Paulo) asilo político para essa vagabunda.
Vivas para a Colômbia e para o Presidente Santos que já mostrou a que veio! que sirva de exemplo para todo o continente e que ele nunca fique sozinho em sua luta!
Um abraço querida e fique com Deus.

Anônimo disse...

Gostei muito do blog, cheguei aqui em busca de notícias sobre as temidas guerrilhas colombianas...

Eu queria saber se existe algum blog ou site que me formecesse mais informações sobre a Autodefesas Unidas de Colômbia (AUC.

RESISTÊNCIA CULTURAL disse...

Meus parabéns à sra. Graça Salgueiro, pelo "furo" de reportagem e pela excelente cobertura.

Como bem disse o sr. Maschio, não precisamos dos "jornais" "brasileiros", mesmo porque eles não informam absolutamente nada.

Agora... quantos prêmios de jornalismo, desses badalados, a sra. Graça Salgueiro ganhou? Nenhum. E nem poderia ser diferente. As ditaduras são assim mesmo: só se dão "bem" na vida os afilhados do governo todo-poderoso...

Quem dera tivéssemos um outro Caxias para defender a Pátria...

G. Salgueiro disse...

Alex, querido,

Quero aproveitar para agradecer de público sua valiosa presteza e colaboração na obtenção do embed para eu poder publicar o áudio e o vídeo dessa edição.
Deus lhe pague, meu irmãozinho!
Abração,
MG

G. Salgueiro disse...

Montenegro, meu amigo,

Eu também estou louca pra ver esses documentos mas o general Naranjo já informou que isto deve levar muito tempo pela quantidade de material apreendido.
Mas, esteja certo: tão logo isto seja liberado o Notalatina vai publicar para o mundo inteiro conhecer!
Abração!
MG

G. Salgueiro disse...

Maschio, meu fiel leitor e defensor sempre presente,

Mil gracias por suas palavras sempre encorajadoras que muito me fortalecem.
Pois é, diferente do Brasil, na Colômbia ainda há juízes justos, militares machos e que sabem perfeitamente bem qual o seu papel em relação à sua pátria, e patriotas sinceros.
Como diz o ditado, "não há mal que sempre dure, nem bem que nunca acabe". E com fé em Deus, a Colômbia será o farol que haverá de iluminar todo o nosso continente para devolver a democracia, o respeito às leis e à ordem até mesmo no Brasil.
Afetuoso e agradecido abraço,
MG

G. Salgueiro disse...

Ao "anônimo",

Não conheço nenhuma fonte sobre as AUC, até porque há muito elas não são notícia nem mesmo na Colômbia.
Lamento.
Sds,
MG

G. Salgueiro disse...

Estimado Resistência Cultural,

Obrigada por suas palavras gentis mas, quanto a "nunca ter recebido prêmio" digo-lhe que, em primeiro lugar, eu não poderia recebê-los porque não sou jornalista diplomada e sim psicóloga. E segundo, porque nunca estive procurando por isso, pois como disse aqui mais de uma vez, escrevo para que fiquem registrados fatos gravíssimos que interferiram no curso do destino de nossos países e a mídia, que em geral é muito bem paga para isso,, se omite cúmplice, covarde, vergonhosamente.
Eu não recebo salário de ninguém, tampouco tenho apoio financeiro de empresas, ONGs ou partidos políticos. Trabalho DE GRAÇA por uma questão de consciência. Agora, há pessoas que generosamente fazem contribuições por respeitar meu trabalho mas que não posso contar por serem expontâneas e eventuais, embora sempre muito bem-vindas diante de minha situação financeira precária. E ficaria muito feliz se mais pessoas colaborasse mas isto depende de cada um individualmente, não é?
Obrigada por tudo mais uma vez, e um forte abraço,
MG

RESISTÊNCIA CULTURAL disse...

Prezada sra. Graça Salgueiro,

Antes de mais, minhas desculpas por não me apresentar. Resistência Cultural é minha livraria. Meu nome é José Lorêdo de Souza Filho, um grande admirador seu de São Luís do Maranhão.
Quanto à senhora não ser jornalista "formada", isso pouco importa; o maior jornalista de todos os tempos, São Paulo Apóstolo, também não o era. Ademais, seu trabalho em defesa do Brasil e da nossa querida América, contra o comunismo, e em prol dos valores cristãos e conservadores, é prova mais do que suficiente de seu lugar reservado no seleto grupo que fez a grandeza do jornalismo brasileiro, de Evaristo da Veiga a Olavo de Carvalho, passando por Rui e Gustavo Corção, Carlos de Laet e Carlos Castelo Branco.
Um grande abraço e, qualquer coisa, estou à disposição.
Meu blog: livrariarc.blogspot.com
Meu e-mail: jose.loredofilho@gmail.com

José Lorêdo de Souza Filho

Fides disse...

A gangue do portal vermelho já está dando a luz por causa dessa fulana ter recebido alguma punição (todos os bebês Stalin aos quais eles deram a luz já nasceram dando coices e milagrosamente não foram abortados por eles).

Fusca disse...

Muito bom o conteúdo sem viés lulochapabranca de nossa imprensa. Mais uma máscara que cai, enquanto aqui as urnas serão manipuladas em favor de outra máscara, lamentavelmente. Já estamo em pleno golpe de estado desde 2005 e só nossa mídia ainda não sabe.

Lura do Grilo disse...

Belo artigo: esta meretriz da dignidade do Povo Colombiano já merecia pelo menos isto.

Pena a comunidade internacional não a considerar persona non grata: preferem hostilizar Geert Wilder ou qualquer governante israelita.

Rodrigo disse...

"esta negra asquerosa"
Graça, acompanho seu blog, concordo com sua luta e suas posições políticas. Agora, você poderia ter se referido a esta ex-senadora terrorista como "esta mulher asquerosa". Ficou muito estranha a sua expressão! Não posso deixar de notar.