segunda-feira, 28 de setembro de 2009

"Zelaya, se comporte como um líder e não como um estrela de cinema!"

Eu pretendia fazer uma atualização do Notalatina logo após a última edição mas não foi possível porque estou com hérnia de disco em três vértebras da coluna lombar desde 6ª feira passada, de modo que não agüento mais de 5 minutos sentada ou pé, sem que dores lancinantes se instalem. Esta é uma das razões deste blog não ter atualizações tão constantes, como me perguntou um leitor outro dia e como eu gostaria que fosse.

Outro motivo de não haver atualizações mais freqüentes é que também sou dona-de-casa, além de necessitar de tempo para estudos, leituras e pesquisas, coisas todas que faço absolutamente sozinha. Não tenho auxiliares em nenhuma dessas atividades, de modo que, ao contrário do que muita gente pensa, minha “equipe” sou eu sozinha; e Deus, que me inspira, protege e guarda. E não me queixo, pois gosto de fazer tudo o que faço; apenas estou justificando porque a falta de assiduidade.

Outra questão que quero abordar, antes de entrar no assunto mesmo, é sobre as doações. Agradeço de coração a generosidade de Ângelo e as inúmeras sugestões para que eu abra uma conta no Paypal. Bem, se alguém me ensinar como se faz isto, posso tentar, mas não tenho a mais mínima idéia de como funciona isto.

Alguns outros leitores enviaram comentários perguntando “minha opinião” sobre a possível “invasão da embaixada brasileira” e eu só posso dizer que não opino acerca de especulações que estão sendo lançadas pelas esquerdas – ou desinformadores profissionais, como um certo blog muito famoso -, como uma maneira de instigar à desordem e a lançar desinformação sobre os fatos. Eu não costumo dar opiniões ou palpites sobre o que não conheço bem, ou sobre aquilo que sei com certeza que desconheço completamente. Tenho lido muitos informativos e jornais do Brasil e do exterior, para ver o que costumam dizer a respeito dessa situação e não me agrada o que vejo.

A mídia nacional e estrangeira quase em sua totalidade, continua chamando de “golpe militar”, “golpe de Estado”, “governo golpista”, “presidente de fato”, a uma situação que é tão clara quanto a luz do dia – desde que queiram observar com isenção -, então, por que eu devo respeitar ou prestar atenção em gente que não respeita a verdade ou simplesmente informa os FATOS como estão acontecendo em vez de falseá-los? Um exemplo claro disso diz respeito a duas matérias que li ontem e hoje. Ontem, a notícia dava conta de que, após as alucinadas denúncias de Zelaya, de que mercenários israelenses o estavam com “sons” e tentando envenenar a água da embaixada, além de jogarem gases tóxicos lá dentro, médicos da Cruz Vermelha Internacional e o seu próprio, além do representante da Embaixada Brasileira, afirmaram que todos estavam bem de saúde, e que não havia nada disso que o delinqüente afirmava. Hoje, o informativo argentino (que estranhamente deu uma guinada radical à esquerda) “Urgente24” afirma exatamente o contrário. Leiam aqui que palhaçada.

Agora, uma coisa me parece clara: quanto mais esta gente transgride as leis, mais desordens causam, mas afastam os povos e os governos de suas pretensões. Fazendo uma recapitulação muito rápida e sucinta dos fatos: Zelaya cometeu crime ao desrespeitar a Constituição de seu país e por isso, quando foi detido e banido já não era mais presidente, pois seu crime o destituía automaticamente das funções presidenciais. O vice-presidente não pôde assumir porque havia se afastado do cargo para se candidatar nas próximas eleições, então foi empossado Roberto Micheletti que era o presidente da Assembléia Nacional. Tudo isto dentro da legalidade como manda sua Carta Magna. Então, por que essa defesa exacerbada de Zelaya, os chavões e a intromissão do Brasil num país do qual nunca se falou por aqui, dada a sua insignificância para nós?

O que Lula e os outros mandatários intrometidos nos assuntos internos de outro país pensam não é nem na democracia, nem no bem-estar do povo hondurenho, mas em seus interesses pessoais: Lula, em conseguir a liderança nas duas Américas e com isso amealhar um assento permanente do Conselho de Segurança da ONU; Chávez, em continuar controlando mais um país pequeno e pobre, para usá-lo quando e da forma como bem quisesse; e todos em conjunto, pensando no governo comunista mundial, onde um “direitista” no meio do caminho (como Colômbia, Peru e México) pode atrapalhar muito seus planos e as facilidades de tráfego da ilegalidade.

Então Zelaya fica lá utilizando a Embaixada Brasileira como se fosse sua estrebaria, junto com uma horda de desocupados meliantes e um padre comunista que distribui panfletos estimulando o vandalismo e a barbárie. Então, queriam o quê? Com as última declarações de ontem chamando a uma “ofensiva final”, Zelaya provocou as medidas de endurecimento que o presidente Micheletti tomou através de um Comunicado, com fechamento de estações de rádio e estado de exceção no país. Vejo este episódio muito semelhante ao nosso AI-5, pois os delinqüentes fizeram de tudo para serem reprimidos para depois culpar o governo de “autoritário” e “ditatorial”, como já estão chamando Micheletti. Porque comunista é assim: primeiro eles criam o caos e o vandalismo para depois acusar os que fizeram uso da Lei para reprimi-los, de terem causado a repressão e provocado o caos.

Dentre essas medidas Micheletti, absolutamente dentro da Lei, pediu ao Brasil que se pronunciasse quanto ao status de seu “hóspede” num prazo de 10 dias e o agora desmascarado perante o mundo, Lula, debocha, ironiza e muito arrogante diz que “não aceita ultimatum de golpistas”. Agora vejamos uma coisa que este prepotente asno, que está se achando o dono do mundo, não explicou nem dá satisfação ao presidente do país que ele está afrontando. Se ele não reconhece Roberto Micheletti como legítimo presidente de Honduras e tirou seu embaixador de lá, com que direitos ele dá abrigo numa embaixada que não existe de direito a um foragido da Justiça que, pela Constituição do país que ele afrontou já não é mais nada além de um cidadão comum, sem qualquer imunidade? E os tratados internacionais que Lula tanto cobra de Micheletti, o que ele está fazendo com eles?

Ora, é dever de um mandatário preservar a Lei e a Ordem e garantir a estabilidade do Estado que ele preside, cuidar do bem-estar de seu povo e garantir o funcionamento normal das Instituições, e é isto que Micheletti tem tentado com o apoio das Forças de Segurança (Militar e Policial) e da maioria da população que quer viver em paz e com prosperidade. NADA do que ele está fazendo está fora da lei, até porque, com mil olhos voltados para o mais mínimo detalhe de seus atos, Micheletti não seria burro de fazer o mesmo que tanto criticou. Mas os pervertidos mentais, enfermos de uma mente revolucionária não conseguem ver a realidade como ela é, por isso têm que modificá-la, distorcê-la até que caiba em suas pretensões insanas.

Mas este cenário está começando a mudar. A Biblioteca do Congresso Americano elaborou um documento, baseado na Constituição de Honduras (bem diferente dos palpiteiros boquirrotos Lula e Chávez), que atesta a legalidade da deposição de Zelaya. Leiam aqui o que diz o documento. Por outro lado, o representante dos Estados Unidos ante a OEA, Lewis Amselem, disse durante um Conselho Permanente da OEA, reunido extraordinariamente para resolver a crise de Honduras, que “o retorno clandestino de Zelaya foi irresponsável e não serve aos interesses de seu povo nem àqueles que buscam o restabelecimento pacífico da ordem democrática”.

E disse mais: “Os que facilitaram o retorno do presidente Zelaya têm uma responsabilidade especial para prevenir a violência e o bem-estar do povo hondurenho”. Como se não fosse pouco, instou Zelaya a “se comportar como um líder e não como uma estrela de cinema”. Gostei e muito, porque agora é uma autoridade de peso que lança a culpa dos danos causados àquela gente aos legítimos responsáveis pelo caos ali provocado: Lula (e seu bando) e Chávez, que agora que sentiram a batata esquentar, estão querendo tirar o corpo fora jogando de um para o outro.

E para concluir esta edição de hoje, deixo-os com dois vídeos muito interessantes: o primeiro, a edição semanal de UnoAmérica, onde Alejandro Peña Esclusa analisa o papel da OEA a serviço do Socialismo do Século XXI. E o outro, a denúncia indignada de uma hondurenha, cuja casa é vizinha da Embaixada Brasileira foi saqueada, depredada e ela acusa e responsabiliza formalmente Lula e o Governo brasileiro pelos danos causados à sua residência e seus empregados. E com isto eu encerro a edição de hoje, desejando-lhes boa leitura. Fiquem com Deus e até a próxima!

Traduções e comentários: Graça Salgueiro


2 comentários:

Autodeterminação disse...

Olá
Fiz este Manifesto pela Democracia em Honduras:
http://www.petitiononline.com/hond2009/
A idéia é se possível imprimir e entregar bo Consulado de Honduras na rua da Consolação.

CAPITALISTA CRISTÃO disse...

MALDITOS COMUNISTAS VOCÊS IRÃO ADER NO INFERNO, QUEREM ILUDIR O POVO COM UM SOCIALISMO QUE NÃO EXISTE!!! PROCUREM A REVOLUÇÃO DOS BICHOS PARA SABER MAIS SOBRE ESSA ABOMINAÇÃO POLITICA.
PS: SE O COMUNISMO ERA TÃO BOM, PORQUE AS PESSOAS FUJIAM DOS PAISES SOCIALISTAS?